Viagem de avião com bebês

comentários
01.mar.17

Saiba que é permitido que o bebê viaje a partir de alguns dias de vida mas há riscos envolvidos, por isso não é recomendado.

A Sofia viaja de avião desde os seus três meses, nós preferimos esperar as primeiras doses das vacinas para que ela estivesse com o sistema imunológico melhor desenvolvido.

Para definir quando realizar a primeira viagem de avião com o seu bebê o ideal é conversar com o pediatra, assim ele vai avaliar além das vacinas, o tempo de duração da viagem, local de destino, possíveis surtos de doenças e outros riscos que possam existir.

Muitas pessoas nos perguntam como é a experiência de viajar com um bebê recém-nascido, e o fato é que geralmente a viagem de avião em si é muito tranquila, principalmente quando se toma alguns cuidados. A parte complicada é a logística de fazer check-in, passar pelo raio-x e realizar o embarque, e fazer tudo isso com bagagem, carrinho de bebê, bebê conforto, bagagem de mão, bolsa e ainda um bebê no colo.

O principal cuidado em viagens de avião com bebês é com o ouvido, é importante que o bebê faça o movimento de sucção para equalizar a pressão do ouvido principalmente durante pouso e decolagem, sugere-se portanto oferecer o peito, mamadeira ou chupeta.
Outro cuidado necessário é escolher adequadamente a roupinha para as mudanças de temperatura durante o trajeto afinal são várias alterações de clima entre o ambiente externo, o aeroporto e o avião, e dependendo dos locais de origem e destino essa mudança pode ser muito grande. É preciso considerar que os bebês são mais sensíveis nesse ponto.
Eu sugiro trocar a fralda antes de embarcar assim pode-se aproveitar a estrutura do fraldário para trocá-lo com mais conforto e provavelmente ele viajará sequinho.

Nas primeiras viagens que fizemos eu usei o canguru (ou sling) para ficar com as mãos livres e para criar um ambiente de segurança, afinal crianças pequenas se assustam em ambientes movimentados e barulhentos. Isso fez com que a Sofia se sentisse segura e confortável e dormisse a maior parte do tempo de vôo – dentre todos os vôos que fizemos no seu primeiro ano de vida (11 no total) as experiências foram ótimas!

Bebês um pouquinho maiores são mais inquietos, por isso eu sugiro alguns itens para distraí-los durante o voô como livrinhos, brinquedos, biscoitinhos ou até um iPad.

Uma dúvida recorrente em quem vai viajar com bebês e crianças é como funciona o despacho do carrinho de bebê. O transporte do carrinho de bebê é uma cortesia da companhia aérea, não há taxa extra por este serviço. Pode-se despachá-lo durante o check-in ou se achar mais conveniente despachá-lo na porta do avião, em ambos os casos é necessário identificá-lo com etiqueta de bagagem. Por isso, mesmo que opte-se por despachar na porta do avião não esqueça de avisar no momento do check-in para que o carrinho (e o bebê conforto se for o caso) seja(m) etiquetado(s). Para o despacho na porta do avião, o carrinho pode ser usado em todo o trajeto dentro do aeroporto e no momento do embarque deve ser dobrado e deixado ao lado da porta do avião para que a companhia aérea providencie o seu despacho.

A dica nesse ponto é informar a aeromoça onde você quer fazer a retirada, na porta do avião no aeroporto de destino ou na esteira de bagagens. Em locais cujo desembarque seja feito em pontes o carrinho pode ser devolvido na porta do avião, mas caso o desembarque seja feito na pista, geralmente a devolução somente é permitida na esteira de bagagens.

Tem mais alguma dúvida a respeito? Deixe aqui nos comentários. Dicas adicionais também são bem vindas!

 

Tags: , , , , ,

Deixe seu comentário