Dicas para emissão de documentos dos bebês

comentários
20.fev.17

Seguem algumas dicas sobre a emissão de documentos que vão facilitar a sua vida.

Certidão de Nascimento

Algumas maternidade permitem que a certidão seja feita ali mesmo, quando a Sofia nasceu solicitamos a dela na maternidade e a recebemos antes da alta hospitalar. Isso facilitou a nossa vida, afinal nós ficamos atrapalhados nos primeiros dias com o bêbe e este foi um “assunto” a menos a ser resolvido.

Cadastro de Pessoa Física (CPF)

Para solicitar o CPF basta que um dos responsáveis compareça a uma agência do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal ou Correios, com os seus documentos e a certidão de nascimento do bebê e pague uma taxa no valor de R$5,70.
O legal de tirar o CPF antes do RG, é que o número já sai impresso na carteira de identidade quando a mesmo for emitida, basta levá-lo no dia da solicitação da carteira.

Registro Geral (RG)

Aqui em São Paulo, o RG pode ser emitido em uma unidade do Poupa Tempo, e além dos documentos dos pais e da criança (certidão de nascimento e CPF, caso já tenha) é necessário uma foto 3×4.

Como eu não levei uma foto impressa, fiz a a foto para o RG da Sofia no Poupa Tempo. Resultado: a Sofia era muito pequenininha e não sustentava o pescoço ainda, a foto ficou horrorosa!!! Lição aprendida, se você for tirar documentos para o bebê faça fotos em casa e leve para revelar. Para os bebês que ainda não se sustentam a dica é colocá-los deitado sobre um lençol branco. Caso os bebê já consigo sentar sozinho, pode-se usar uma parede branca como fundo.

Para a emissão do Passaporte, eu fiz a foto dela em casa, deitada na cama, com um fundo branco e levei para revelar. Lá eles ajustaram o tamanho e corrigiram o fundo.

Dicas para emissão do Passaporte

Várias mães questionam se na foto do passaporte pode ou não usar laço, a resposta é: sim, pode, desde que o laço não esteja no rosto do bebê.

Uma ótima dica, é aproveitar o passaporte para registrar as autorizações de viagem. Os pais podem escolher se para viajar o bebê deverá estar acompanhado dos dois, ou de pelo menos um dos pais indistintamente, ou ainda se ele pode viajar desacompanhado dos pais, apenas com um terceiro responsável. Isso facilita e muito a vida dos pais, que caso não registrem no passaporte terão que ir ao cartório solicitar autorização de viagem, cada vez que necessitar!

A primeira viagem internacional que fiz com a Sofia foi para Argentina, por ser um pais do Mercosul não é necessário passaporte para brasileiros, por isso ela foi apenas com o RG. Porém para que ela pudesse ir desacompanhada do pai tivemos que fazer uma autorização no cartório (em um formulário fornecido pela Polícia Federal) e pagar em cartório a autenticação do documento. Gastamos em média 60 reais para emissão deste documento!

Ou seja, a autorização registrada no passaporte além de muito mais prática também é mais econômica.

Importante! O passaporte de bebê tem validade diferente dos demais (que costumam ter validade de 5 anos). O passaporte do bebê de até 01 ano de idade vale por um ano, entre 01 e 02 anos de idade, vale por 2 anos, assim por diante até os 5 anos de idade.

Você tem alguma dica que queira compartilhar? Por favor escreva aqui nos comentários!

Tags: , , ,

Deixe seu comentário